seja você mesma!

Já reparou como todo mundo repete essa frase, como se fosse um daqueles mantras poderosos? confesso que já usei em varias sintuações e até acredito bastante nela. mas ultimamente tenho pensado que realmente ela significa ser 100% você mesma. seria arrotar na frente do menino com quem saiu pela primeira vez só por que você gosta de libertar a ogrinha que tem ai dentro? ou, então, fazer um milhão de perguntas ao garoto, tipo interogando mesmo, logo no encontro de estreia, afinal, esse é o seu jeitinho delegada de ser? nem pensar!
às vezes, ser autentica ( traduzindo ''fazer tudoo que quer e que se exploda o resto''). pode assustar os outros. lembra aquela vez, dois dias antes da sua menstruação, que você que você bancou uma tipica garota com TPM e quase voou na jugular da sua irmã só por que ela fez uma piadinha boba? machuca. até fisicamente, se você for uma ''utentica'' com os nervos à flor da pele e as unhas afiadas.
mas que tal deixar os arranhoes de lado e pensar de uma outra maneira sobre o titulo desta coluna? acredito que ser a gente mesma tenha muito a ver com uma questão de sinceridade, inclusive comigo. é assumir pra você e para o mundo tudo o que você gosta de fazer - e o que não gosta numa boa. é não precisar se transformar em outra pessoa, incorporar uma personalidade que não é sua como se tivesse feito uma lavagem cerebral.Não tem coisa melhor do que dar risada boa com o que realmente você acha engraçado.
E não tem coisa mais chata do que se forçar a fazer o que não está a fim, só para conquistar alguem. sera a gente mesma é não precisar contar um bando de mentiras para inprecionar, achando que isso vai fazer os outros nos admirarem mais, é ter nossos proprios sonhos e nenhuma vergonhade ir atras deles.
aposto que você tem uma daquelas amigas que adotam a personalidade dos namorados, dai a cada oito meses mais ou menos
, a roqueira vira pagodeira, a skatista, cdf, patricinha.... depende do romance que está vivendo. será que sem se dar conta, você também já caiu nessa? ah, eu já! confesso que algumas vezes me vi falando girias que não tinham nada a ver comigo ou usando roupas ''conforto zero'', só pra impressionar. no final das contas, nada valeu apena.
acabei aprendendo com o tempo que quando a gente não muda o nossa essência e o nosso jeito, seja ele meio maluquete, moleque, atrevido, timido( é o meu caso) ou o que for, as chances de um namoro dar certo são muito maiores. o mesmo vale para a sua relação com a galera. afinal, ninguem aguenta bancar outra pessoa por muito tempo. por isso a tarefa do mês é pensar: ''será que eu realmente estou feliz com o que tenho feito?'', 'tenho sido eu mesma nesses últimos tempo?'. se chegar a conclusão de que você se parece muito mais com a vizinha do que com a menina da sua carteira de identidade, melhor colocar o pé no freio. não há mascara que nunca caia... um dia até você se enche dela.
bjs....
pensem nisso.

0 comentários :