Desabafo ( ? )



Junho de 2007, eu era uma garota normal como qualquer uma, tinha 13 anos tinha um pai que me levava pra todo canto, pois ele tinha carro e moto, uma carrdo que não é chique mais que qualquer colecionador gostaria de ter uma Belina 1 a ultima fabricada, meio laranja amarela, onde eu tinha passado bons momentos da minha vida, viagens, passeios e até dormi nela eu dormia quando a gente chegava em algum canto pra descansar. meu pai trabalhava, marceneiro ele tem suas garagens onde trabalhava, que hoje pra mim são meras lembranças de quantas noites eu virei na marcenaria ajudando ele a lixar uma madeira ou simplesmente a montar uma porta.
O colegio era um simples passa tempo, não era muito apegada com amigos pra sair pois sempre que chegava em casa meu pai tinha um canto pra ir, mais derepente esse mundo virou de ponta cabeça, meu pai tava construindo umas casas pra alugar e meu meio irmão por parte de pai disse coisas com ele no meio da rua pois meu pai não queria emprestar dinheiro a ele, dizendo a meu pai que ele tava construindo aquelas casas com o dinheiro da mãe dele, meu pai saiu do serio e começou a chingar a mãe do meu irmão no meio da rua, poderia ser uma briga besta de familia, mais meu pai entrou em depressão emocional.
começou a fazer dividas, pois meu pai era e é muito bem conhecido no estado de pernambuco pelos móveis que ele faz e o povo sem saber que ele estava doente emprestava sem medo, começou a se envolver com um casal de pai de santo que marava na serraria ( um acampamento sem terra na qual minha mãe fazia parte pois era diretora de Genero do MST) começou a sair de casa e a parar o carro no meio da BR pra dormi, passava o dia todo sem comer, Como ele emagreceu! e minha mãe colocava eu pra andar com ele pra ele não fazer nenhuma besteira mais ele trancava eu e ela em casa e diza pras pessoas que quem tava louca era ela.
quase um mês se passou e meu pai dissera que estava bem e curado, voltou pra casa a noite junto com o meu cunhado, de madrugada ele voltou a fazer as mesmas coisas conclusão como lá era uma clinica particular cada pessoa tem seu quarto com banheiro, meu pai simplesmente jogava os remedio pela privada na manhã seguinte ele foi internado denovo eu cheguei a pensar que não ia passar o natal com ele mais pra minha sorte ou melhor presente de natal ele saiu da clinica, curado? bom em termos sim pois fala as coias com sentido e não comente nada de errado mais trabalhar ele não trabalha decia até as garagens e ficava olhando sem poder dizer nada pois o filho tinha tomado conta das coisas
ele dizia que ia se jogar da ponte que ia se matar e aquilo só me deixava com medo e mais triste.
eu chegava no colegio chorando, e pra minha salvação Kiara a coordenadora de lá me chamava pra conversar, eu chorava tanto na sala dela que você nem imagina, em certo ponto ela me ajudou pois eu não tinha com quem dizer isso ela me dava forças pra vencer, em setembro, eu acordei numa manhã e senti falta do meu pai e fui perguntar a minha mãe a resposta foi teu pai ta enternado, a força chamaram o samu mais o samu disse que não tinha suporte pra levar ele até uma clinica de repouso, então meu outro irmão que resolveu dar uma de santo do pau oco se juntou com mais 4 rapazes e pegaram meu pai a força, ao saber disse eu chorei ainda mais.
Ele foi internado na clinica Santa Sofia do doutor Velozo mais é a clinica particular que fica perto da fafica, pois a publica tava lotada e tinha gente mais doida que ele. 5 dias lá dentro custava R$650.00 mais meu irmão se comprometeu a pagar. pra minha mãe foi uma alivio pois tinha o meu colegio pra pagar, pois de Barato o Colegio Alternativo não tem nada.
eu ia de vez enquando lá visitar ele e pra mim ele tava melhorando, eu não queria esta ali sentada naquela sala de espera e só ve ele alguns minutos eu queria levalo pra casa, meu cunhado o unico do lado da familia do meu pai que fala comigo ( eu não falo com a Familia do meu pai, muito menos com os meus irmão des que nasci :x) e que também se preocupava realmente com o meu pai começou a cuidar dele como já tinha trabalhado na mesma clinica sabia o que fazer e o que ele precisava. enquanto meu pai estava lá internado como uma pessoa em depressão o meu irmão que causara tudo aquilo tava tomando conta de tudo do caro da moto, das garagens e das maquinas tudo pode ser do meu pai pois ta no nome dele mais as coisas todas estão com o meu irmão.
aparti dai eu começei a me apegar mais com amigas era minha apegada a Karlah, que na realidade se chama Alessandra, mais acabei deixando pra lá e me apegando mais a Lívia, não furou muito e de uma hora pra outra ela parou de falar comigo, até hoje não sei por que, na mesma epoca Pollyana que tinha saido do colegio pra estudar no Antenor simões voltou pro Alternativo e pra mim ela se tornou meu por seguro, eu só tinha atenção pra ela, ela era minha prioridade, tudo que eu fazia pensava nela, ela me apresentou a Desirée e mais tarde a Quézia, só que ela tinha uma amiga chamada Barbára que não sei por qual razão me odeia, sim ela não tem razão eu nunca fiz nada pra ela até tentei ser amiga dela mais vi que não dava pra ser amiga de gente hipócrita tudo que ela precisava eu fazia, quando ela queria concelhos eu dava, desabafar então era comigo mesmo sempre me pedia ajuda e eu ajudava, quando o tio dela morreu quem foi a pessoa que ela agarrou e começou a chorar? eu aqui, quando os pais dela quizeram se separar quem colocou um pouco de juizo na cabeça dela? eu aqui e pra quem ela ligava pra reclamar das mentiras e roubadas que Desirée metia ela? eu qui! cara até quando o menino que ela gostava um tal de nicolas chamou ela de bruxa no dia do hallowing ela me tirou da sala chorando por causa disso e quem consolou ela? Eu aqui mais quando eu queria desabafar ou simplesmente contar os meus problemas, ela mudava de assunto, ou simplesmente dizia não tô afim, até que deu na cabeça dela de namorar com ewerton me lembro que no dia que eu fiquei sabendo eu ia pra casa dela mais no final a gente acabou indo pra casa da tia dela, ela doida praticamente chorando dizendo que não queria namorar com ele, etc.
e eu dizendo se não gosta não namora poxa ela chorando e eu ali consolando dando uma força, dispistando ele por que ele não parava de ligar pra mim perguntando por ela pois ele sabia que eu tava com ela dizendo que ela tava tomando banho dormindo o que fosse, se passou dias Gabriella que eu não falava muito com ela veio me dizer que ele só queria levar ela pra cama, desirée tava do meu lado e ouviu, eu que nem uma tonta fui dizer a ela, no outro dia ela veio me chamar de mentirosa mais pra minha sorte ela acreditou em mim, acho que talvez por que Desirée também afirmou que tinha ouvido, mais a gente teve que fingir que não se falava, tava certo e escrito que tudo não passou de uma armação de Barbára e Ewerton dizendo a ela que eu era uma má influencia e que eu não queria ver ela namorando com ele (que motivo eu teria pra não querer que os dois namorasse? ) Quézia aahh essa ficou do lado dos dois dizendo as mesmas coisas e ela e eu continuamos assim amigas secretamente, matando aula no banheiro pra conversar e ela mais uma vez desabafar quantas vezes ela chorou por que esse namoro não deu certo a mãe dela ameaçou ela de todas as maneiras pra acabar. Eu sofri e garanto que mais do que ela pois eu fui vista como a ovelha negra todos contra mim, eu a unica que dissera a verdade.
a tempestade passou, e num belo dia eu perguntei a ela sobre taiza uma garota que estuda com ela só que ela não gosta dela ela praticamente deu um chilique dizendo que eu tava protegendo a menina e que eu tava um porre eu Alterei a minha voz e falei "Eu não lhe deia a livertade pra esta falando assim comigo", e o que houve? ela parou de falar comigo, e eu to preocupada? eu mesmo não quero mais que ela seja feliz, nos dias de prova ela vinha falar com as meninas e dava um beijo na minha bochecha cara que vontade de vomitar me dava, eu tenho alergia a falsidade.
e com conseguencia disso Desirée, Quézia e compania parou de falar comigo, mais Luanna um belo dia apareceu na sala e começou a conversar comigo, quem dera ela não tinhas motivos pra esta com raiva de mim. Quézia disse que parou de falar por que a mãe dela não foi com a minha cara (aiai prefiro não dizer o que acho sobre isso) mais antes dela me dizer tudo isso da mãe, ela me disse quando me pediu desculpas que Pollyana tinha chegado pras meninas e falado " Como a gente pode ser amiga dela" em conseguencia toda vez que eu vejo ela da vontade de vomitar, engraçado é a mesma sensação que Joely tem quando pollyana abraça ela.
A como eu sofri com essa amizade.
Para uma Garota de 16 anos eu já sofri muito na vida, e hoje as pessoas me acham estranha por que tenho um ar de pessoa Triste calada na minha, ninguem sabe como é ter uma pessoa em depressão na familia pensa que é besteira, mais quando acontece percebe o quanto doi. o quanto doi se doar pra uma amizade que no final só lhe fez mal, eu rezei a Deus pra me afastar dela e ele o fez!
Ninguem me entede, exeto Joely e Oliveira. A joely eu precisei sofrer bastante pra perceber que a sua amizade é muito importante pra mim, vi que a nossa amizade é verdadeira daquelas que entre tapas e beijos é odio e é desejo mais assim mesmo é verdadeira. a Gente briga mais na mesma hora ta ali abraçada a gente se entende. você que passou quase um ano sem falar comigo por causa das meninas. mais hoje me pedi desculpas por esse episodio da nossa vida.
Será que agora alguém algum dia vai me entender?

1 comentários :

•kaah Satu disse...

Porra vey...olha só qro q tu saiba guria,q msm na distancia,vc sabe q estou contiig0o...sempre,vou sempre te apoiar msm qndo vc estiver errada...vou sempre estar contig0o em todas as decisões q vc tomar,seja elas boas ou ruins...vou sempre te aconselhar qndo vc precisar....vou sempre fazer de tudo pr ver vc feliz....vc é foda Brenda eu amo vc!
meu tudo,meu tudinho,meu tudão....
conta sempre comigo guriiaa....
vc é minha irmã...sempre contig0o
vamo q vamo....♥♥♥