Escrever, simplesmente ... Eu!


   Estou me sentindo estranha ultimamente, sinto um aperto em meu peito, como se fosse angustia, preocupação, sinceramente não sei com o que! Mas isso deliberadamente me deixa fora de mim pensando mil e uma coisas para a tal sensação, sem sucesso, talvez seja este "feriado de finados", fiquei sozinha em casa e todos foram viajar.
   Continuo me perguntando porque estou assim, meu notebook não queria ligar e como sempre meus dedos coçando para escreverem, então sai fazendo a limpa no quarto atras de um caderno em que eu pudesse escrever, e veja só, achei um "futuro" livro, sim, eu comecei a escrever um livro e não lembrava, tanto tempo que a letra nem parecia minha, tenho esta pequena paixão, leitura e escrita, apesar que sempre acho que o escrevo fica sem nexo, ou sem ermo, bem, seria por que as pessoas não comentam aqui, mas quando comentei com um amigo (Ao qual devo o new look do blog) ele disse: "Lixo o que menina tá louca? Adoro seus textos!" - breve pausa - Estou me acostumando com os cometários presenciais, ou seja, leem e preferem pessoalmente dizer o que acharam de tal texto, minha melhor amiga da faculdade disse que se perguntava se realmente seria, eu, que os escrevia, ora caramba, isto me pegou de surpresa! Lembro-me de Consuêlo Brito, professora de redação, a melhor que tive em minha vida (sem desconsiderar as outras que passaram em minha vida), ela realmente marcou minha vida, aprendi bastante com ela, não só por que tirava ótimas notas em redação, mas por que ela sempre me incentivava a ser melhor em meus textos e dizia que nos texto colocamos a nossa essência, talvez ela nem lembre que me disse isso, mas Consuêlo aqui fica minha eterna gratidão e carinho por você, enfim, - retomando - quando tal me disse que não saiba se realmente era eu que os escrevia me lembrei da frase de Consuêlo e fiquei feliz por que sei que em meus texto sou quem sou e as pessoas passam a me entender e conhecer melhor, obrigada Amanda por dizer que sou sua escritora favorita, isso só aumenta minha vontade de escrever!
   Voltando ao meu "futuro" livro, lendo ele percebi que ele não é tão ruim assim, vou continuar escrevendo, quem sabe um dia ele realmente vire livro, sonhar não custa nada e quanto mais acreditamos neles, mais chances tem de virarem realidade. Então escrever me define, escrever me acalma, escrever me acolhe, escrever me desabafa, acalenta, escrever faz parte de mim, e sabe aquele aperto? Pois é, ele sumiu!

0 comentários :