Sobre os "Se" e outros adjetivos ...


   Por mais que a vida esteja focada em um só objetivo, e você pensa ter a certeza de tal, sempre aparece o "se", se eu fosse, se eu mudasse, mas e se fizesse, para mim ele só serve para deixar confusa a nossa cabeça que já está pré-disposta a alguma coisa, serve também como martírio para algumas outras.
   Me encaixo em todas para ser mais exata, juro que estou tentando não fazer uma dicotomia dos fatos, fiz varias coisas e sempre me aparecia o se, e algumas vezes me sentia culpada, por não ter feito, ou simplesmente se tivesse feito, isso só confundia os meus pensamentos e eu tirava o foco do que realmente importava no momento. Mas é como nossas mães dizem (ou a minha que de normal, não tem nada), com o tempo você passa a tirar esses "se" da mente, e tudo vai correr bem, não entendeu? Quero dizer que, o que está feito, foi feito, voltar atras não dá, então para que se martirizar? Nos basta apenas erguer a cabeça e fazer diferente, nada de tentar, se tem palavra que abomino é, tentar! Parecido com o se, que persegue a nossa maneira de falar e agir, o tentar nos acomoda, vira desculpa para os que não estão dando a minima para a vida, por assim dizer, quer ver algo me tirar do sério? É você falar tanto para uma pessoa que se (olha o se ai gente!) ela fizer tal coisa, vai conseguir o que tanto quer, e ela vir com a frase: "Vou tentar!" ou "tentei", cara ou você consegue ou não!
   Então vi que isto só me atrasava, então mudei as minhas colocações colectivas, "se" foi? Ótimo, "se" não? Ótimo também, a vida segue e não vou parar por causa disto, não vou deixar as oportunidades passarem sem agarrar, nem tão pouco me deprimir por isto, só vou seguir, pelo caminhos das pedras, afinal, uma coisa é conhecer o caminho e outra é percorrer o caminho!

0 comentários :